CONTEXTO

· A Agenda 21

Propõe que os diversos países engajados no processo tomem medidas para que, no século XXI, possa ser garantida a sustentabilidade das atividades humanas e principalmente que seja alcançada a melhoria da qualidade de vida para as atuais e futuras gerações.

Trata de transformações culturais e de valores, estimulando a adoção de padrões sustentáveis de produção e consumo, visando a conservação e o uso adequado dos recursos naturais ainda existentes.


· A Educação Ambiental

Os problemas ambientais atingiram tal magnitude que muitos devem se perguntar se o fato de algumas escolas ensinarem as crianças a respeitar a natureza vai mudar este quadro. A resposta é sim. Os dramas que hoje enfrentamos foram causados por gerações e gerações que desconheciam o delicado equilíbrio homem/ambiente e construíram um modelo de desenvolvimento predatório. A solução está em preparar as novas gerações para um modelo de desenvolvimento alternativo e sustentável. A chave para isto é a participação, a organização, a educação e o fortalecimento das pessoas.

A Educação Ambiental passa a ser então, um instrumento que dispomos para criar uma nova relação entre o ser humano e o meio ambiente, tornando-se um caminho urgente, essencial e permanente em todo o processo educativo.

A escola tem um papel fundamental neste cenário, pois tem acesso e influência direta sobre o ser humano tenro, maleável, não cristalizado: a criança e o adolescente.

Estamos diante de um nicho potencial de mercado futuro. As profissões do futuro estarão ligadas de alguma forma à preservação do meio natural.


· Da tática à prática

A teoria na prática é outra. 

A população está cada vez mais envolvida com as novas tecnologias e com cenários urbanos perdendo desta maneira, a relação natural que tinham com a terra e suas culturas. Os cenários, tipo shopping center, passam a ser normais na vida dos jovens e os valores relacionados com a natureza não tem mais pontos de referência na atual sociedade moderna.

A natureza é a mais completa de todas as escolas, então, se os conceitos ambientais forem aplicados somente em níveis teóricos, poderemos colher resultados distorcidos com relação à compreensão das verdadeiras responsabilidades de cada indivíduo em relação ao seu meio. Todo e qualquer processo para ser realmente aprendido e interiorizado, deve também ser experienciado.

Ao falarmos a uma criança sobre o tema desmatamento, por exemplo, sobre os problemas que isso pode causar para o ecossistema como um todo, não podemos esperar que ela entenda a extensão e a gravidade da situação, mas podemos proporcionar-lhe a experiência de plantar uma árvore nativa e mostrar como o pequeno ecossistema da região funciona.

Apesar de "desenvolvimento sustentável" ser tema de indiscutível importância, fala-se muito e pratica-se muito pouco. Ora, se degradamos solo onde devemos produzir alimento, e a água, que além de imprescindível à produção de alimento, é a essência de toda a vida do planeta, se continuamos a destruir ecossistemas naturais, se geramos e não conseguimos reciclar todo o resíduo que produzimos e poluímos o ambiente, contínua e ativamente, quais serão as conseqüências? É urgente lembrar que o planeta, com seus seis bilhões ou mais habitantes, será sempre a somatória de cada indivíduo!

Dentro deste contexto, é clara a necessidade de mudar o comportamento do homem em relação ao meio natural. A cura para o planeta deve começar de forma interna, em um nível individual, plantando sementes que germinem e frutifiquem, pois o impacto mínimo no ambiente natural depende muito mais da atitude e consciência individual do que leis e fiscalizações ineficientes.


O PROJETO

A criança é um ser que através da brincadeira entende o mundo.Trabalhar corretamente este rico material humano pode fazer toda a diferença entre um mundo ecologicamente sustentado, em detrimento de um outro em franco processo de degradação ambiental.

FRANCISCAR é permitir que a alma humana, revestida nesse corpo de criança, reencontre a vivência com a Natureza em sua totalidade.

A nossa proposta é desenvolver juntamente com a criança e as instituições educacionais, o pano de fundo para a criação de um paralelo entre a vida humana e os ritmos e ciclos da Natureza, através de estudo do meio.


As programações para o estudo do meio ambiente caracterizam-se por projetos interdisciplinares, visando sempre o composto da educação ambiental. Trilhas, caminhadas, reflorestamento, filtros biológicos, bioconstrução, ervas medicinais, oficinas de artesanato, reciclagem, a importância da água, despoluição, primeiros socorros, ioga simplificada, música, meditação, confecção de tijolo de adobe, arvorismo, panificação, teatro e contos interativos, são algumas das ferramentas que utilizamos dentro da elaboração das programações. E é com esse espírito que esperamos que o mundo regue as melhores sementes das atuais e futuras gerações.


Projetos Especiais para ensino médio e corpo docente:

•Projeto Jovens Talentos: desenvolvendo a consciência, reconhecendo os potenciais e trabalhando metas para o futuro.

•Desenvolvimento humano: sexualidade e formação da personalidade.

•Drogas e a Sociedade atual: reflexão e prevenção às drogas, conhecendo as origens, a história das drogas e a inserção delas na nossa sociedade.